Cada pessoa tem o seu tempo para se recuperar após uma perda inesperada e dar continuidade à rotina.

Muitas famílias decidem por uma viagem para colocar as ideias e as emoções no lugar, e outras escolhem a contratação de um profissional especializado – como um psicólogo, um fisioterapeuta, professores particulares para a adaptação dos filhos a uma nova realidade e etc.

Em seguida, o primeiro problema que os familiares precisam enfrentar na ausência do(a) principal provedor(a) financeiro(a) é como as despesas mais imediatas serão pagas, como dívidas, financiamentos, educação, moradia e até despesas médico-hospitalares que tenham sido necessárias durante um possível tratamento, já que às vezes nem tudo está coberto pelo plano de saúde.

Embora o maior preço a se pagar quando alguém falece é o emocional, também existe o preço financeiro. Casos em que a pessoa falecida não tem recursos financeiros para deixar como herança são comuns. Nestas situações, as despesas do inventário, que não são baixas, acabam ficando às custas da família.

As nossas soluções ajudam a cobrir essas despesas inesperadas, além de ajudar a família a investir em novos recursos para se reestabelecer.